Notícias

Onde vender meus produtos orgânicos

Se você é um produtor de alimentos orgânicos, você está contribuindo para a preservação do meio ambiente e também para uma alimentação saudável para quem os consome.Caso você queira ampliar sua fonte de renda e colocar seus produtos à disposição do público, saiba a seguir quais são as opções de comercialização e onde vender seus produtos orgânicos.

O produtor orgânico não usa máquinas e agrotóxicos nos alimentos, então ele economiza esse dinheiro, o que compensa a produção pequena. Muitas vezes, porém, as hortas produzem o bastante para que a família possa ter uma ótima alimentação e ainda sobra. Esse excesso pode ser vendido informalmente.

Essa é a comercialização direta, na qual o produtor vende ao consumidor na propriedade ou em feiras e entregas a domicílio.Para a venda dos produtos desse tipo de agricultura, a familiar, a certificação é facultativa. Porém é necessário o cadastro junto ao órgão fiscalizador, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), de acordo com a Lei 10.831 de 23 de dezembro de 2003.

Estas são algumas formas de venda: você pode disponibilizar seu endereço para que as pessoas comprem diretamente na sua propriedade (o que não depende de deslocamento da sua parte) ou vender em feiras livres nas grandes cidades. Outra ideia é usar um carro, uma caminhonete ou uma van para entregar os pedidos na casa dos clientes.

A comercialização indireta é possível, basta se tornar fornecedor de grandes e pequenas redes de supermercados, lojas de conveniência, atacados, lojas especializadas ou distribuidoras. Para a venda em estabelecimentos comerciais, é necessário conseguir o Selo do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica (SisORG), fornecido por órgãos reconhecidos pelo MAPA. Se tiver quantidade de produtos suficiente, dá para optar pela comercialização mista, vendendo tanto ao consumidor final quanto a intermediários.

Caso sonhe um pouco mais alto, abrir uma loja é interessante. Você pode vender frutas, verduras, legumes, grãos, semi e processados (bebidas, granola, bolos…), e também cosméticos e roupas. Caso não tenha todos os produtos que deseja comercializar, faça uma seleção de fornecedores e dê preferência a produtores locais. Esse é um excelente investimento!

shutterstock_190682894

Demanda crescente

Com essa recente tendência de consumo consciente e sustentável, muitos consumidores entendem e valorizam o produto sem agrotóxico. Seja por estilo de vida ou preocupação com a saúde, o meio ambiente e a procedência dos alimentos que estão colocando no prato, o fato é que houve um aumento na demanda em todas as regiões do Brasil. Por esse motivo, os produtos podem ser vendidos por um preço um pouco acima do não-orgânico.

Sendo assim, o empreendimento na área de orgânicos se torna um grande investimento. Estatísticas apontam que o mercado cresce 30% ao ano e o Brasil figura como segundo maior produtor de orgânicos do mundo. Dentre os principais alimentos plantados, estão a cana, soja, cacau, guaraná, gengibre, pêssego, manga, uva, tomate e morango. A pecuária orgânica também é rentável.  Com um cenário favorável como esse, o produtor orgânico pode começar investindo no mercado interno e, depois, passar a exportar.

Da mesma forma como o brasileiro aprecia os produtos orgânicos, eles são amplamente estimados em outros países. Visto como promissor, a exportação de orgânicos é um passo importante na carreira do produtor ou fornecedor. O programa Organics Brasil auxilia na ampliação da participação dos brasileiros tanto dentro do país, como no mercado externo. Ele, portanto, permite visibilidade ao proporcionar a oportunidade de participar de feiras internacionais.

Diversas empresas produtoras e processadoras fazem parte do Organics Brasil. E você? Ainda não faz parte? Então afilie-se agora mesmo e desfrute os benefícios de ser um associado.

Quero me afiliar!