Notícias

FI South America | 22-24 de agosto de 2017 São Paulo, Brasil

O aumento do consumo de ingredientes naturais e de alimentos com menor número de processados e ultraprocessados é uma realidade comprovada por empresas de inteligência de mercado. Em uma pesquisa aplicada pela Euromonitor International em 2016, metade dos entrevistados em 20 países declarou desejar alimentos e bebidas comprovadamente naturais, inclusive com a inscrição “100% natural” no rótulo. Segundo a consultoria, o volume em toneladas de vendas dessa categoria crescerá a uma taxa média de 3,9% ao ano até 2021 – sem considerar a inflação.

Pensando neste novo consumidor, a 21ª edição da Food ingredients South America (FiSA), consagrada como o principal ponto de encontro da indústria de ingredientes alimentícios, terá este ano o pavilhão Natural ingredients (Ni), dedicado somente aos ingredientes naturais. “Será uma vitrine exclusiva para ingredientes naturais e orgânicos para suplementos, nutracêuticos e alimentos e bebidas funcionais, que reúne os principais produtos e fornecedores da América Latina, em complemento à tradicional Health ingredients (Hi), já conhecida pelo mercado e pelos visitantes do evento” adianta o gerente da FiSA, Fernando Alonso. A feira acontece em 2017 de 22 a 24 de agosto, no Transamerica Expo Center, em São Paulo.

A FiSA está há 21 anos no mercado e desde sua primeira edição traz soluções em Health ingredients. Embora a Hi não tenha um pavilhão específico, representa os ingredientes voltados à saúde e ao bem-estar que os expositores levam ao pavilhão. A diferença em relação ao pavilhão Ni é que ingredientes naturais não contêm aditivos químicos em sua composição e são minimamente processados.

O otimismo não poderia ser maior, já que em 2016, todos os espaços da FiSA reuniram mais de 11 mil visitantes qualificados na capital paulista. No ano passado, 84% dos visitantes da feira declararam ter participação na decisão de compra de suas empresas. Do público total, 15% eram gerentes, 13% CEOs, presidentes e vice-presidentes e 12% coordenadores, executivos ou supervisores. Sócios e proprietários somaram mais 11%, revela a organizadora.